click at this page Como localizar telefone e endereço Rastreador gps para celular download click the following article read more Como localizar Sistema Apps espiao para windows phone Baixar programa Reviews on mobistealth Espia de celulares para blackberry Aplicativos espiao gratis Mobile spy no jailbreak read more Spy app without target phone Rastreador de Espionar celular gratuito more info Aplicativo para rastrear celular pelo numero Como puedo Como espionar conversas do whatsapp de outra pessoa Rastrear celular samsung galaxy young Rastrear iphone Download spybubble trial version Como rastrear un celular entel Programa Free iphone Iphone 6s imessage spy Descargar Como funciona Aplicativo de rastreamento para o celular Camara click see more Software espião Como rastrear meu celular samsung galaxy young Como espiar telefonos celulares gratis Www spybubble android 4 radio apk Rastrear Escuta telefonica para celular spy camera phone charger zeus keylogger download erfahrungen handyortung kostenlos

Onda Latina

domingo
20.Ago 2017
Início
SIMPÓSIO HAROLDO DE CAMPOS 2016 - POESIA REBELIONÁRIA PDF Imprimir E-mail
Escrito por Divulgação   
15-Nov-2016

poesia_rebelionaria_-_divulgacao.jpgpoesia/ que desvia da norma/ e não se encarna na história/ divisionária rebelionaria visionária” (Haroldo de Campos)

Sábado e domingo, 26 e 27 de novembro de 2016.

Neste ano, em que lembramos os 60 anos da Poesia Concreta, o Simpósio Haroldo de Campos propõe uma reflexão sobre a poesia de invenção produzida hoje. Tendo como referência de partida as ideias propostas pela poesia concreta, qual a pertinência e o alcance dessas ideias hoje? O construtivismo, que foi fundamental na formulação concretista inicial, continua sendo importante? A tecnologia, tomada como referência das condições materiais da linguagem, é um imperativo para a poesia de invenção? A poesia concreta contribuiu para mudar a concepção da história literária? O que é poesia rebelionária, hoje? Qual o papel rebelionário da tradução? Por que a intervenção no espaço público é importante para esse tipo de poesia? O caráter inconformista da poesia é proporcionalmente relacionado ao lugar marginal que ela ocupa no business da cultura contemporânea? Quais os desafios da invenção poética, hoje?

Inscrições gratuitas.

Período: de 09 a 23 de novembro

Vagas limitadas Inscrições presenciais ou pelo e-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email   

Será fornecido certificado de participação (com 75% de presença).   

 

SÁBADO 26 DE NOVEMBRO

10h30

Palestra

Construtivismo e Monstrutivismo

Com Lucio Agra

Farei a apresentação da pesquisa de doutorado em Comunicação e Semiótica na PUC SP, em 1998, que veio a ser publicada em 2010. Da pesquisa ao livro e à minha atual situação, quase vinte anos depois, há uma trajetória em torno do tema que envolve Monstros, Alteridade, marginália, contracultura brasileira e uma chave que me parece ainda válida para compreender o momento cultural em que vivemos.

14h00

 Mesa

Poesia e tecnologia

Com Walter Silveira, Lucia Santaella e Rodolfo Mata

Mediação: Tadeu Jungle

A poesia brasileira de invenção adotou, no início dos anos 60, o lema de Maiakóvsky: “Sem forma revolucionária não há arte revolucionária”. Na perseguição desta coerência entre forma e sentido, uma questão fundamental sempre foi a pesquisa das implicações das novas tecnologias na linguagem poética.

15h45 Coffee Break 16h00

Mesa

Poesia e espaço público

Com Lucio Agra, Ricardo Aleixo e Reuben da Rocha

Mediação: Julio Mendonça

O encontro do poético com o público nos espaços modernos da cidade abre espaço para uma ruptura no ritmo acelerado que a vida pode vir a ter. O poema visual, objeto, transitável entra em cena para questionar: qual o lugar da poesia na urbe? Quais as potencialidades das ações poético-artísticas nos espaços públicos? Essa conversa abordará um pouco do papel desafiador da poesia frente ao atropelo do cotidiano.

18h30

Performances

Reuben da Rocha – “o anjo da hipótese”

Lucio Agra – “pelo açougue também se chega a Mondrian"

Ricardo Aleixo – “paupéria revisitada”

DOMINGO 27 DE NOVEMBRO

14h30

Palestra

Non serviam: a perspectiva rebelionária na tradução da tradição

Com Marcelo Tápia

Haroldo de Campos relaciona, a partir do pensamento de Walter Benjamin, o papel do tradutor de poesia ao lema luciferino “non serviam” (“não servirei”), dada a necessidade de enfrentamento criativo, e não servil, da tarefa da transcriação. Tal tarefa envolve, também, a noção de se realizar a “tradução da tradição, reinventando-a”, correspondente ao modo como o ensaísta entende o próprio fazer literário e sua história. A palestra abordará a visão de Haroldo acerca de poesia, tradução e criação, buscando evidenciar sua coerência e importância para escritores, tradutores e estudiosos de literatura.

16h00 

Mesa

Poesia, mal-estar e invenção

Com André Vallias, Susanna Busato e Gabriel Kerhart

Mediação: Reynaldo Damazio

Talvez a menos comercial das artes no mundo contemporâneo, a poesia tem sido, pelo menos desde Baudelaire, a arte mais comprometida com a expressão do mal-estar civilizatório moderno. Nesta resistência e inconformidade em meio a um ambiente conservador, há lugar para a invenção poética? O que é poesia de invenção hoje?

17h45 Coffee Break   

18h00

Palestra

Palavras na câmera escura (sobre a poesia de Augusto de Campos)

Com Gonzalo Aguilar

A palestra toma como ponto de partida a coincidência (ou não) entre a publicação do poema Un coup de dés, de Mallarmé, e o nascimento do cinema. O modelo vigente até o século XIX se inverte: não será mais tinta sobre papel (tipografia), mas branco sobre negro (câmera escura). Não é exagero dizer que Augusto de Campos é o primeiro poeta da câmera escura. Em sua poesia, página não é mais um suporte contingente e passa a ser o campo de batalha em que os signos afloram e se dissolvem.

20h

Performances

Grupo Riverão – “treva é a matinée da farsália (HC in HO; a cabeça do oswaldo ao modo d farol:)”

Walter Silveira – “busca vida”

André Vallias – “eterno roteiro”

Durante o simpósio, será disponibilizado nas dependências da Casa das Rosas o áudio da entrevista realizada com Haroldo de Campos por Thelma Médici Nóbrega em maio de 2003. Ficará em exibição o vídeo “Anatomia de um ícone”, registro do curso de Gabriel Kerhart realizado em julho de 2016 na casa.

 Fonte: Casa das Rosas
Atualizado em ( 15-Nov-2016 )
 
Seguinte >

Enquete

Qual é o seu ritmo latino predileto?
 
Newsletter
Receba as novidades da Onda Latina no seu e-mail.
E-mail

Nome

Sobrenome

Cidade


 

Usuários On-line