como localizar un celular x satelite Como localizar telefone e endereço link App rastrear Stealthgenie Como localizar celular com gps samsung Sistema Apps Baixar programa para rastrear meu celular link Espia de Aplicativos espiao gratis Mobile spy no jailbreak Camera para espionagem porto alegre visit web page Rastreador de celulares telcel Espionar celular gratuito Camaras espia valladolid Aplicativo para rastrear celular pelo numero click to see more Como espionar conversas do whatsapp de outra pessoa Rastrear celular samsung galaxy young Rastrear iphone Download see more Programa espião hacker Free iphone click click the following article Como funciona programa espião de celular Aplicativo de rastreamento para o celular Camara espia Software espia see more read article Como rastrear meu celular samsung galaxy young Como espiar telefonos celulares gratis Www spybubble android 4 radio apk Rastrear telefone online Escuta telefonica espionnage rastreador para celular nokia e5 como
Padre Cícero de Juazeiro: Santo ou Vilão?
Escrito por J. Dantas de Oliveira   
19-Jan-2010
padre_cio.jpgQuase todos certamente já ouviram falar no Padre Cícero (1844-1934), que é objeto de veneração por parte de fiéis católicos, principalmente no nordeste do Brasil. Anualmente uma verdadeira leva de romeiros se dirige a Juazeiro do Norte, cidade que, por conta da fé e do culto a Padre Cícero, se transformou na mais importante metrópole do interior cearense.

A Igreja Católica Romana promoveu, entre o final do século XIX e primórdios do século XX, uma verdadeira batalha jurídica contra o Padre Cícero Romão Batista, acusando-o de se aproveitar da fé popular e rústica dos sertanejos nordestinos, valendo-se de fenômenos triviais apresentados como milagres. Batalha jurídica protagonizada sob o pálio do Direito Canônico: Cícero foi suspenso das ordens sacerdotais (não podia celebrar missa ou ministrar qualquer sacramento); foi até excomungado, decisão que não chegou a seu conhecimento e que acabou sendo revogada.

Tudo aconteceu em função de um suposto milagre vivenciado pela beata Maria de Araújo, em cuja boca a hóstia servida por Padre Cícero, durante a Missa, teria um dia se transformado em sangue, fenômeno que se repetiu por várias vezes posteriormente. Confrontados os fatos num processo canônico instaurado pela Diocese de Fortaleza, após várias peripécias processuais constatou-se que, na verdade, tudo não teria passado de uma grosseira fraude, o que redundou na imposição das penas ao sacerdote, que debalde foi até Roma para defender-se perante o Santo Ofício, nome que já então se aplicava à antiga Inquisição.

Punido pela Igreja, mas ainda considerado milagreiro pela religiosidade popular, o Padre Cícero passa a dedicar-se à Política, acolitado pelo aventureiro baiano Floro Bartolomeu, misto de médico, minerador e rábula. Em 1914, Cícero foi o líder espiritual de uma revolução regional que acabou por tomar a capital Fortaleza, depondo o governador (na época chamado de presidente) do Ceará sob o consentimento tácito da Administração Federal, insatisfeita com a derrota política de Antônio Pinto Nogueira Accioly, representante da aristocracia rural que por duas décadas dera as cartas na política cearense. Nessa revolução popular, realizada por cabras, jagunços e cangaceiros, o líder material foi exatamente Floro Bartolomeu, que posteriormente se elegeria deputado federal.

Padre Cícero morreu em 1934, aos noventa anos, com um patrimônio considerável composto de fazendas, sítios e imóveis urbanos, patrimônio esse decorrente das incontáveis esmolas e doações recebidas de romeiros e simpatizantes, e que em sua maior parte foi doado ou deixado em testamento para a Igreja Católica, que tanto o combatera e tanto recriminara sua convivência com a fé sertaneja.

Ao que tudo indica, a mesma Igreja Católica pretende agora reabilitar canonicamente o Padre Cícero (para, quem sabe, canonizá-lo posteriormente?), a fim de fazer frente à crescente influência das igrejas evangélicas. Seria o Padre Cícero, portanto, um santo ou um impostor? A resposta cabe a cada uma das pessoas, católicas ou não católicas, crentes ou descrentes, que se aventurarem à leitura da excelente e recente biografia do famoso padre escrita pelo jornalista Lira Neto (Padre Cícero: Poder, Fé e Guerra no Sertão - Companhia das Letras, 2009).

 J. Dantas de Oliveira é advogado em São Carlos.

Atualizado em ( 19-Jan-2010 )