como localizar un celular x satelite Como localizar telefone e endereço link App rastrear Stealthgenie Como localizar celular com gps samsung Sistema Apps Baixar programa para rastrear meu celular link Espia de Aplicativos espiao gratis Mobile spy no jailbreak Camera para espionagem porto alegre visit web page Rastreador de celulares telcel Espionar celular gratuito Camaras espia valladolid Aplicativo para rastrear celular pelo numero click to see more Como espionar conversas do whatsapp de outra pessoa Rastrear celular samsung galaxy young Rastrear iphone Download see more Programa espião hacker Free iphone click click the following article Como funciona programa espião de celular Aplicativo de rastreamento para o celular Camara espia Software espia see more read article Como rastrear meu celular samsung galaxy young Como espiar telefonos celulares gratis Www spybubble android 4 radio apk Rastrear telefone online Escuta telefonica espionnage rastreador para celular nokia e5 como
Sincretismos em fluxo
Escrito por Ricardo Iannace   
16-Fev-2015
telenovela_-_divulgacao.jpgEsta narrativa de Mauricio Salles Vasconcelos carrega em seu título o gênero para o qual inventivamente acena: a telenovela. Esse gênero, que ganha vulto no corpo e ao longo das páginas do romance, paraleliza cenas advindas dos enredos que saltam à tela da TV com histórias de personagens imersas no contexto amargo da vida familiar retratado na obra. O submundo das drogas, a complexidade presente nos relacionamentos afetivos, os expedientes circunscritos à carreira e à pesquisa universitáriasaí se intercruzam, constituindo uma teia muito bem desenhada.

Mais de uma voz assume a narração. O leitor é inicialmente introduzido na rotina de Sara, que registra os seus infortúnios e desassossegos, educando os filhos Avelino e Aurora com o pouco dinheiro conquistado graças aos bordados, somado à pensão deixada pelo pai. Por sorte, o companheiro, antes de abandonar a família, providenciara a reforma da casa de dois andares em Engenho, bairro do subúrbio carioca; e é nessa ampla residência que Mãe Sara - inclinada a práticas místicas, influenciada por determinado homem de quem é consulente - decide construir em um dos cômodos o altar destinado à realização do seu próprio trabalho como vidente.

A morte dessa mulher, altamente identificada com certa atriz denome Sarita Vizeu, de quem recolhe e arquiva fotos de revistas, acompanhando cada um de seus sucessos nas telenovelas, funciona na trama como ponto de partida para os relatos e a efetiva exposição dos dois filhos da proprietária do imóvel. (Avelino é traficante, viciado em cocaína e emóxi; Aurora, professora universitária bem-sucedida na área dos estudos de Literatura Comparada, à frente de um núcleo de pesquisa voltado a questões do mundo global, afinado comas realidades culturais.)

O curso do tempo confiado à venda da casa de Sara torna-se exponencial. Esse intervalo ora implica ora sela o retorno dos irmãos ao espaço tomado pelos pertences da falecida - objetos para a adoração, manufaturados ao gosto e à crendice populares. A um pano de fundo rubricado pelo luto assomam-se as lembranças, as cumplicidades, a revisão dos fatos e dos caminhos obscuros da existência humana; assomam-se a ele, ainda, as tentativas de acerto das personagens, visto que Avelino luta pelo abandono das drogas e pela reaproximação com o filho (também dependente químico), ao passo que Aurora, em suas vindas frequentes à casa da qual estivera há muito afastada, encontra, no grande sobrado, o material para desenvolver com Nívea, professora assistente e sua ex-orientanda, o anexo para um livro expressivo em registros que atestem os rituais envolvendo a magia, a rigor empregados para trabalhos de cura.

Lê-se que a "Médium-Vidente", no seu exercício, "quis dialogar com muitas crenças, por mais que seu altar se pareça um pequeno oratório doméstico, sob a forma de capela doméstica" - e tantas figuram "as linhas espirituais reunidas no Altar". Mapas, representação de "pequenos animais introduzidos ao rito", visando a "fins energéticos, às cerimônias", bem como "alguns desenhos de astros", sem contar a sequência de números e nomes de pessoas, vêm totalizar o arsenal das peças inventariadas.

Aqui, como em demais escritos de Mauricio Salles Vasconcelos, o fluxo do pensamento, atado à palavra performaticamente encenada, com força e vitalidade, conquista uma latitude surpreendente. Adicione-se a essa potencialidade verbal a capacidade do autor na retenção das mais significativas nuanças, amalgamando fragmentos que traduzem a incompletude do sujeito contemporâneo marcado pela dissolução, à deriva, pois, das incertezas e das transitoriedades que nos tangenciam. Sobretudo nesse aspecto, a narrativa em questão dialoga de perto com o que o pós-estruturalismo problematizou no campo dos estudos da teoria literária. Isto é: o signo em seu processo de estruturação, à escuta do jogo que perfaz os vários discursos responsáveis pela feitura emaranhada do texto.

No tocante aos impasses que matizam as personagens desse romance, Aurora é sem dúvida exemplar. Ela incorpora a ambivalência de seu tempo histórico e hesita quanto à concretização dos próprios desejos. Os seus olhos contemplam com interesse a união homoafetiva entre Nívea e Bela (uma jovem estudante), e o seu corpo (embora tente resistir) acaba cedendo ao chamado instintivamente sexual, em busca de uma satisfação incapaz de lhe preencher a solidão - seja o amante, portanto, o homem com quem estivera casada, seja então o primeiro namorado (para quem não pôde se entregar), seja o rapaz que decidirá sobre a destinação de verbas para um empreendimento de pesquisa; em meio a isso, fica sugestivamente no ar um flerte, uma ação interditada com o jovem Rez, recém-chegado de um país vizinho, na esperança de tê-la como orientadora. Por ora, encontra-se instalado em uma sala de escritório de Aurora.

Livros, teses, congressos. Rio de Janeiro, Brasília, México. TV de tela plasma ligada, a anunciar cenas de recente novela de sucesso. Rondas de táxi. Recontagem, memórias e filmagens. Reencontros. Simulacros dinamizados... Tudo isso se espraia e se intensifica na escrita de Vasconcelos, na medida em que imanta lirismo à marginalidade e confere à transgressão um sabor indescritível. 

Obra: VASCONCELOS, Mauricio Salles. Telenovela: romance. São Paulo: Giostri, 2014

Ricardo Iannace é Doutor na área de Teoria Literária e Literatura Comparada pela USP e Professor na Faculdade Estadual de Tecnologia de São Paulo - FATEC.

Texto originalmente publicado na revista eletrônica Musa Rara - Literatura e Adjacências:  http://www.musara.com.br/ , em 03 nov. 14. Acesso: http://www.musarara.com.br/sincretismos-em-fluxo) .

Atualizado em ( 16-Fev-2015 )